quarta-feira, 24 de agosto de 2022

Na Madrugada dos Tempos

 
 
Em “Na Madrugada dos Tempos” é contada uma história passada na alvorada da civilização e, embora me tenha preocupado com o rigor da evolução da cultura humana na europa, este trabalho não é, nem pretende ser, um documento histórico.
Através da história do Clã do Leão das Montanhas, conta-se um pouco do que seria a vida no final do período Neolítico (cerca de 3.000 a.c.) onde se incluíram os efeitos do degelo da última glaciação e o renascimento do mar mediterrâneo, que esteve quase seco, embora há cerca de 6 milhões de anos.
A convivência dos humanos modernos com os últimos Neandertal é outro dos temas abordado, no entanto, não eram estes últimos o perigo principal para o clã, mas sim o progresso da própria espécie; o aparecimento dos metais e o fim da idade da pedra vão ditar grandes alterações na sua vida e cultura. A capacidade de adaptação, uma vez mais, será a chave para a sobrevivência.
Assim sendo, venha comigo nesta viagem e recue mais de cinco mil anos para viver a epopeia de Erem e Zia num mundo inclemente e selvagem onde só sobrevive o mais hábil e forte.


L___L
1 - O Enterro
2 - Clã do Leão da Montanha
3 - O Ataque
4 - Lambendo as Feridas
5 - Os Deuses e os Homens
6 - Os Outros Homens
7 - A Obra Nasce
8 - O Mundo Pula e Avança
9 - Velhos Inimigos
10 - Olho por Olho
11 - O Povo de Barinak
12 - As Aparências Iludem
13 - O Cativo
14 - Decisão Difícil
15 - Medicina Primitiva
16 - A Embaixada
17 - O Conselho de Barinak
18 - Confraternização
19 - Forjando Alianças


Share:

0 comments:

Receba as últimas novidades

Receba as novas publicações por correio eletrónico:

Mensagens populares

Número total de visualizações de páginas

Publicações aleatórias

Colaborações


Imprimir

Print Friendly and PDF